ÚLTIMAS NOTÍCIAS / Saúde

Paraná vai ofertar serviços de reprodução assistida pelo SUS

Terça-feira, 05 de junho de 2018


A governadora Cida Borghetti lançou nesta terça-feira (05) edital de credenciamento para incluir os serviços de reprodução assistida pelo sistema público de saúde. O Paraná é o primeiro a fazer este atendimento pelo SUS.

A medida pioneira faz parte de uma série de outras ações que reforçam o atendimento da saúde da mulher. Também foi incluída na rede pública medicamentos para tratamento de trombose em gestantes e mulheres que acabaram de ter bebê (puérpera). Além disso, o teste do pezinho para recém-nascidos foi ampliado e passa de seis para 11 doenças raras indentificáveis. As novas medidas ainda fazem parte das ações do mês de maio, voltado à Atenção Integral à Saúde da Mulher.

Além disso, a governadora confirmou R$ 100 milhões para reforçar o atendimento à saúde da população de 53 municípios. “Essas novas ações contemplam não só as mulheres mas toda a família”, afirmou a governadora, no encontro que reuniu lideranças femininas de diversos setores. “São ações importantes, que abrangem desde a orientação e acompanhamento de uma gravidez até a saúde na primeira infância”.

CONQUISTA – O serviço de reprodução assistida pelo sistema público envolve aconselhamento genético, inseminação artificial e reprodução assistida às mulheres com dificuldade de engravidar. “Essa é uma grande conquista. Queremos modernizar os serviços públicos de saúde e possibilitar que todos tenham acesso a diferentes tipos de atendimentos em diversas áreas”, disse Cida.

O secretário estadual da Saúde, Antônio Nardi, disse que as ações vão fortalecer toda a rede de atenção à saúde da mulher. “Fizemos o chamamento público para garantir o programa de reprodução assistida e aconselhamento genético. Também estamos renovando os protocolos de planejamento familiar, que envolve capacitação profissional, garantia de pílulas e outros métodos contraceptivos”, afirmou o secretário.

TESTE DO PEZINHO - Em parceria com a Fundação Ecumênica de Proteção ao Excepcional (Fepe), o teste do pezinho será ampliado, passando para 11 tipos de doenças raras identificáveis. O investimento do Governo do Estado neste projeto é de R$ 1,2 milhão. “Renovamos o convênio com a Fepe para garantir a realização do teste do pezinho, que é a única forma de detectar e evitar determinadas doenças raras, genéticas e hereditárias”, disse o secretário da Saúde. Hoje, 100% das crianças nascidas no Paraná fazem o teste.

Mais de 15 mil exames são feitos na Fepe todos os meses (rede pública e privada). O exame precisa ser feito nas primeiras 48 horas de vida e é obrigatório para todos os nascimentos porque é a única forma de detectar determinadas doenças raras, genéticas e hereditárias

SAÚDE E PAZ – No evento, a governadora Cida Borghetti também confirmou a liberação de recursos para a implantação do Núcleo Municipal de Prevenção de Violências e Promoção da Saúde e da Cultura da Paz em 16 municípios. O investimento é de R$ 400 mil. Foram, contemplados Campo Magro, Itaperuçu, Mandirituba, Candói, Cantagalo, Palmital, Turvo, Marmeleiro, Goioerê, Iretama, Cruzeiro do Oeste, Faxinal, Jandaia do Sul, Assaí, Florestópolis e Ortigueira.

PRESENÇA - Participaram do evento os secretários estaduais da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa; da Casa Civil, Dilceu Sperafico; da Cultura, João Luiz Fiani; o ex-secretário da Saúde, Michele Caputo Neto; presidente do BRDE, Orlando Pessuti; a secretária da Saúde de Curitiba, Márcia Huçulak; o diretor-geral da Secretaria de Estado da Saúde, Sezifredo Paz; e os deputados estaduais Bernardo Carli, Alexandre Curi, Elio Rush, Paulo Litro, Pedro Lupion, Jonas Guimarães, Artagão Junior, Luiz Claudio Romanelli, Maria Victória, Evandro Júnior, André Bueno; o deputado federal Ricardo Barros.

Fonte: AEN - PR

 Galeria de Fotos

 Outras Notícias

HORÁRIO DE ATENDIMENTO: Segunda à Sexta-Feira, das 08h00min às 12h00min e das 14h00min às 17h00min

Última Atualização do site:  18/06/2018 15:00:04